PDU: área do Parque Tecnológico em Goiabeiras não terá residências

O Conselho Municipal do Plano Diretor Urbano (CMPDU) aprovou a criação de uma zona para implantação do Parque Tecnológico em Goiabeiras, onde será possível ter somente atividades não residenciais ligadas ao segmento de pesquisa, tecnologia e economia criativa. A reunião aconteceu na tarde desta última quarta-feira (22), na Escola de Governo, em Bento Ferreira.

Quase por unanimidade, os conselheiros acataram a proposta do município para a minuta de Revisão do Plano Diretor Urbano por compreenderem que a reserva desse espaço para atividades desse segmento é de extrema importância para a economia e a geração de emprego e renda na cidade, que abrigará indústrias de pesquisa e inovação, instituições de pesquisa de universidades, além de comércios e serviços que vão dar suporte a toda essa cadeia de produção.

No local, a Prefeitura também construirá o Centro de Inovação Tecnológica, que abrigará empresas da base tecnológica, como laboratórios de certificação de produtos, agentes de fomento à ciência, incubadoras e empresas de software. O prédio terá 3,5 mil metros quadrados. O investimento é de mais de R$ 5 milhões.

No total, 15 conselheiros votaram a favor dessa proposta. Houve apenas um voto contra a não inserção do uso residencial nessa zona. A votação aconteceu após intenso debate entre os membros do conselho. Estiveram presentes os representantes da Prefeitura, do Instituto Jones Santos Neves, das entidades profissionais de planejamento urbano, infraestrutura urbana, mercado imobiliário e construção civil e comércio, além de moradores das regiões do Centro, Praia do Canto, São Pedro, Goiabeiras e Jardim da Penha.

“Esse debate já se faz maduro na cidade. Desde o ano passado, iniciamos essa discussão no conselho, com a apresentação do projeto da Companhia de Desenvolvimento de Vitória aos membros. Também foi realizado um seminário na Multivix para ampliação do debate para a cidade neste ano. O Parque Tecnológico vai movimentar a economia da cidade, assim como aconteceu em Florianópolis. Lá, ele gera mais renda do que o turismo. Fortalecerá essa matriz econômica para Vitória”, afirmou a secretária de Desenvolvimento de Vitória, Lenise Loureiro.

O Parque Tecnológico será implantado numa área de 332 mil metros quadrados, na altura da faculdade Multivix, em Goiabeiras.

Minuta do PDU

A minuta do Plano Diretor Urbano está em processo de revisão final no Conselho do PDU. Em seguida, ela será apreciada no Encontro da Cidade pelos delegados eleitos nas comunidades e indicados por entidades da sociedade civil. Após essa etapa, o prefeito Luciano Rezende encaminhará a minuta à Câmara de Vitória para votação dos vereadores.