Parque Tecnológico Metropolitano de Vitória entra em nova fase de implantação

P
Autoridades estiveram reunidas no auditório da Findes para tratar da implantação do Parque Tecnológico.

O Parque Tecnológico Metropolitano de Vitória entrou em uma nova etapa para a sua implantação. Durante evento que tratou do tema no plenário da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), nesta segunda-feira (1º), a Companhia de Desenvolvimento de Vitória (CDV) anunciou que o projeto, após superada a fase da questão fundiária na região de Goiabeiras, vai avançar na consolidação de busca de parceiros para a sua execução.

No evento, o diretor superintendente do Parque Tecnológico de Itaipu (PR), Juan Carlo Sotuyo, proferiu uma palestra sobre as experiências do empreendimento, situado em Foz do Iguaçu (PR), do qual dirige desde 2005.

P
Diretor superintendente do Parque Tecnológico de Itaipu (PR), Juan Carlo Sotuyo, proferiu uma palestra sobre as experiências do empreendimento.

Citando que Vitória acaba de ser classificada como a terceira melhor capital brasileira para empreender, Sotuyo afirmou: “Não temos tempo a perder. Temos de começar já, mas o Parque Tecnológico não é coisa para três anos, é para planejarmos para 20 anos e definirmos adequadamente aonde queremos c hegar”.

Para ele, o parque é um ponto de ligação entre diversas demandas da sociedade e deve induzir crescimento econômico com distribuição de riqueza. O presidente da CDV, André Gomyde, afirmou que, a partir de agora, o projeto do Parque Tecnológico avança na consolidação da governança por intermédio do engajamento efetivo dos diversos parceiros.

Do debate, também saiu a proposta de criação de um núcleo de discussão que se reunirá  regularmente para amadurecer as propostas de desenvolvimento do projeto.

Participaram dos debates – coordenados pelo presidente da CDV, André Gomyde – o reitor da Ufes, Reinaldo Centoducatte; o reitor do Ifes, Denio Abrantes; o diretor da Petrobrás Luiz Otávio; e representantes do Governo do Estado, do Sindinfo, do Sebrae, de faculdades particulares e do Conptec.

Espaço com infraestrutura para atrair empresas da base tecnológica, como laboratórios de certificação de produtos, agentes de fomento à ciência, incubadoras, empresas de software, entre outras, o Parque Tecnológico vai tornar Vitória referência em tecnologia e inovação. Ele será construído em um terreno ao lado da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em Goiabeiras.