“Carta de Vitória” lança a Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas

fotof1

Vitória sediou nesta quinta-feira (18) a reunião que criou a Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas, em parceria com a União Europeia, com a assinatura da “Carta de Vitória”, um compromisso dos municípios com o desenvolvimento tecnológico e social.

A reunião aconteceu na sede da Companhia de Desenvolvimento de Vitória (CDV) e contou com a participação de representantes das regiões Sudeste, Nordeste, Sul e Centro-Oeste, além dos presidentes do Fórum Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, André Gomyde, e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo (Fapes), Anilton Garcia.

No encontro, os participantes Deborah Vilella do Município Porto Alegre, Marcos Martinelli do Município de Taquaritinga, Marcos Alberto Campos representando Aparecida de Goiânia, Cláudio Nascimento do Município de Olinda,  André Gomyde do Município de Vitória, Eronei Leite do Município de Rio das Ostras e Fabrízio Ribeiro do Município de Anápolis assinaram a “Carta de Vitória”.

O objetivo é a criação de uma rede de municípios que possam trocar experiências em inovação e fortalecer a captação de recursos que viabilizem a implantação de projetos de tecnologia em cada cidade. Também está sendo proposta a criação do Instituto Brasileiro de Cidades Inteligentes e Humanas. O secretário de Ciência e Tecnologia de São Paulo, Arthur Henrique Santos, também vai assinar o documento.

O passo seguinte para criação da rede será a assinatura da carta de adesão pelos prefeitos e secretários municipais de ciência e tecnologia.

Segundo o presidente do Fórum Nacional e da CDV, André Gomyde, a União Europeia já confirmou a possibilidade de repassar experiências tecnológicas e recursos financeiros, através do Banco Mundial, inicialmente para oito cidades brasileiras, entre as quais Vitória, com a liberação de 50 mil euros para cada uma para investimentos na área.